Concurso Público Nacional de Projetos de Arquitetura e Complementares para a Unidade Básica de Saúde (UBS) no Empreendimento Parque do Riacho Fundo II - Distrito Federal

Local: Riacho Fundo, DF
Status: anteprojeto
Projeto: 2016
Link




Menção Honrosa com Destaque
Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (CODHAB)




A ideia de um sistema público de saúde humanizado vem ganhando força. Segundo a Política Nacional de Humanização (PNH), a humanização baseia-se em uma rede de diálogo entre pacientes e profissionais da saúde. Frente à essa nova mentalidade, é necessário que o edifício destinado a abrigar uma Unidade Básica de Saúde priorize a criação de espaços que proporcionem bem-estar e integração entre pacientes, profissionais da saúde e a comunidade.

Diante desse contexto, a proposta cria um eixo longitudinal arborizado para integrar o lote com os espaços públicos existentes nas duas extremidades. Esse eixo proporciona uma melhor permeabilidade e integração entre a comunidade e a Unidade Básica de Saúde (UBS). Também possibilita uma eventual comunicação com os lotes vizinhos, também destinados a outros equipamentos de saúde.

O edifício é implantado em paralelo ao eixo de conexão. A interface da UBS com esse eixo se dá pela circulação principal, uma grande varanda conectando o edifício com a cidade. A riqueza desse espaço decorre da junção de dois mundos, interno e externo, onde, a um só tempo, as pessoas se sentem protegidas e entram em contato com a paisagem arborizada do exterior. Uma transição gradual entre esses espaços, varanda, elemento comum na arquitetura vernacular de povos que vivem em climas tropicais ou subtropicais.

Para organizar o programa, optou-se por separar o setor de atendimento do setor de serviços, conectando-os por meio de uma circulação voltada para o público interno. Pátios geram permeabilidade visual no sentido leste oeste, além de dividir o setor de atendimento em blocos, de acordo com as diferentes especialidades médicas e respectivas esperas. Essa divisão facilita a orientação dos usuários dentro do edifício, além de proporcionar ventilação e iluminação natural.
A rapidez na execução é garantida pela estrutura pré-fabricada em aço com fechamentos em sistema Light Steel Framing que, somada à utilização de telhas termoacústicas, resulta em um edifício leve e econômico.

A varanda, além de tornar o ambiente salubre, agradável, ventilado, é elemento tradicional na arquitetura brasileira, com o qual as pessoas estão habituadas. Assim, o sentimento de pertencimento e familiarização com o espaço propicia maior conforto para os pacientes em momento de fragilidade, condição necessária para prestação de serviço público essencial de forma humanizada. Assim, o edifício avarandado surge propiciando acolhimento e integração.